Klinger Angola

A Klinger opera em Angola desde 2012, sob licenciamento da Klinger International. Tem como objectivo a produção e comercialização de componentes ligados ao mercado do petróleo e gás tais como juntas, parafusos, flanges, válvulas e acessórios. Actualmente, fornece os principais operadores petrolíferos no mercado Angolano com particular destaque à Sonangol e à Total E&P Angola, onde tem os seus produtos Made in Angola em serviço em todos os FPSOs do Bloco 17, na Refinaria de Luanda e outros.

A Klinger Angola iniciou a sua atividade como distribuidora exclusiva da Klinger, fabricante de origem (OEM) de alguns dos projetos mais emblemáticos no offshore angolano e.g. FPSO Kizomba A (à altura o maior FPSO do Mundo) e Kizomba B, ambos ao serviço da Esso Angola no Bloco 15; FPSO Greater Plutonio operado pela BP Angola no Bloco 18; FPSO Dália ao serviço da Total Angola no Bloco 17; FPSO Gimboa, operado pela Sonangol P&P no Bloco 4/05 entre muitos outros.

No entando, face às exigências do mercado na redução de prazos de entrega e aumento da fiabilidade dos mesmos, identificou a necessidade de começar a produzir localmente.

Com a abertura da fábrica no Viana Park em 2013, e com os direitos de produção e comercialização exclusiva da marca, a Klinger Angola conseguiu atingir os seus objectivos de eficiência e redução de prazos de entrega e melhoria do serviço ao cliente.

Actualmente, para o fabrico de juntas, a Klinger Angola importa apenas matérias-primas, que posteriomente são transformadas localmente. Os produtos Klinger Angola são produzidos em inteira cooperação com a Klinger UK, oferecendo assim o melhor dos dois mundos: conteúdo totalmente local associado a uma marca internacionalmente reconhecida com qualidade garantida. Todos os produtos da Klinger Angola são fornecidos com um certificado Klinger de acordo com as normas internacionais de engenharia (ASME, API, JIS, outros), reconhecido internacionalmente que inclui testes para a componente mecânica, química e que permite a rastreabilidade de todas matérias-primas utilizadas bem como do processo de fabrico.

Hoje em dia, a Klinger Angola emprega cerca de 35 trabalhadores, incluindo 3 engenheiros e 8 operadores de máquinas. Umas das áreas a que a Klinger Angola tem dedicado maior atenção é à formação teórica e prática dos seus técnicos e engenheiros de forma a manter uma equipa de peritos de primeira linha permanentemente disponível em Angola. Independentemente dos anos de experiência, todos os novos colaboradores da divisão de produção são submetidos a um ano de formação teórica e prática que termina com a obtenção de um certificado que comprova que o técnico foi formado de acordo com os rigorosos padrões de qualidade e exigência da Klinger.